Notícias




ALIFA demonstra solidariedade em caso de Clarinha



30 de Julho de 2019

Recentemente, Clara Rodrigues Bezerra, mais conhecida como Clarinha, ganhou uma liminar para participar da 17ª Supercopa América de Futsal 2019, organizada pela Super Esporte 10, em Balneário Camboriú, SC. A ALIFA se solidarizou muito com o caso, em especial as advogadas do estado de Santa Catarina, que participarão do IV Campeonato da ALIFA, de 1 a 7 de setembro. Segundo a advogada Patrícia de Souza, jogadora de um dos times de SC, “nosso grupo sempre seguirá com o apoio para evitar qualquer tipo de discriminação, e a favor do futebol feminino.” Clarinha, que tem 10 anos, participa de um time de futebol misto no Pará, atualmente como goleira no time Tuna Lusa Portuguesa. A pequena tentou fazer a inscrição na competição da Super Esporte 10, mas foi impedida, com o argumento de que seriam aceitos somente meninos.

De acordo com dra. Patrícia, o regulamento da 17ª Supercopa América de Futsal 2019 não estabelecia regras para participação. Na ação de obrigação, que pedia danos materiais e morais, os argumentos utilizados foram de que, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), todos são crianças até 12 anos, e até 18, adolescentes. Há diversos estudos, ainda, que mostram não haver diferenças biológicas entre meninos e meninas até 13 anos. Além disso, nas categorias iniciais, não pode haver exploração da atividade do futebol como algo profissional ou laboral. Após a vitória de Clarinha na justiça, a garota foi inclusive convidada para participar da Ibercup, torneio de futebol feminino infantil, que aconteceu dos dias 24 a 26 de julho em São Paulo. A ALIFA trará Clarinha para Brasília e prestará homenagem à pequena no dia 1º de setembro, no Congresso Técnico.



Projeto Visual e Desenvolvimento: Lavínia Design